capa
Ainda em 2018, mais de 3 milhões de pessoas em todo o mundo usarão robôs de atendimento virtual
São Paulo, 05 de Julho de 2018 ás 11h51

Os chatbots estão ganhando cada vez mais espaço na maioria das empresas, independente do segmento. Praticidade, diminuição dos custos e agilidade são apenas três dos benefícios que uma automação de serviços pode trazer. No Brasil, este é um mercado crescente. Segundo pesquisa recente realizada pelo Gartner, ainda em 2018 mais 3 milhões de pessoas ao redor do mundo executarão tarefas regidas por chatbot.

Outro levantamento feito pela Mindbowser mostrou que, só no primeiro semestre deste ano, 75% das empresas globais passaram a utilizar ou planejaram usar chatbots em seus negócios. Tratando-se de receitas, este mercado tende a gerar mais de US$ 47 bilhões para empresas nos próximos dois anos.

Recentemente, Daryl Plummer, vice-presidente sênior da Gartner, declarou que "chatbots são a face da inteligência artificial". Bruno Stuchi, CEO da Aktie Now, concorda com esta afirmação e acrescenta "os chatbots já existiam há alguns anos, porém, de 2016 para cá eles vêm roubando cada vez mais a cena. Até pouco tempo atrás os apps eram a forma mais rápida de contato entre uma empresa e seu público-alvo, porém, pesquisas revelam que, graças ao chatbot, este cenário vem sofrendo mudanças".

De acordo com um levantamento realizado pela Forrester Research, a utilização dos apps vem sendo cada vez menor. Segundo a pesquisa, 84% das pessoas utiliza apenas cinco aplicativos por mês. Isso significa que os clientes estão cada vez mais exigentes quanto às suas necessidades de comunicação e demanda por serviços, sem precisar encher a tela do celular com um volume estrondoso de ícones.

As projeções da Gartner quanto aos aplicativos móveis ainda vão além. Segundo Plummer, até 2020 o investimento anual em chatbots superará o dos apps em mais da metade das empresas do mundo. Os sinais dessa informação já começaram a aparecer ainda em 2016, primeiro ano em que houve queda nos gastos com desenvolvimento de apps.

"Hoje é comum as pessoas contatarem as empresas por meio das redes sociais ou sites, caso precisem resolver problemas ou dúvidas. Por essa razão aprimorar os sistemas de atendimento tem de ser a prioridade de todos os empresários", diz Bruno Stuchi, CEO da Aktie Now, empresa criada em 2016, que atua na melhora do atendimento de empresas de diferentes setores, principalmente Fintechs e Varejo

"A tecnologia está em todo lugar e é a responsável por clientes cada vez mais exigentes. Se contatam a empresa por meios online, quanto mais ágil for o retorno, mais satisfeito o cliente ficará", conclui o CEO.



ti inside (04/07/2018)



Comentários

    Atenção para o vencimento: 31 de janeiro
    

  Cadastre-se e receba nossa
  newsletter mensal




Filiado à

Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de São Paulo - Av. Brigadeiro Faria Lima, 1656 2°andar - Conjunto 21 - Jardim Paulistano
CEP 01451-001 - São Paulo - SP - Telefone: 11 3035-0099 - atendimento@sinaprosp.org.br

Todos os direitos reservados – Sinapro-SP – Desenvolvido por Dainet